História do município de Capela de Santana no Rio Grande do Sul

O povoamento da região, onde hoje se localiza o Município de Capela de Santana, iniciou-se “correndo os anos de 1738 e 1745”. Milliet de Saint Adolphe relata, em seu Dicionário Geográfico, o encontro dos portugueses com os selvagens da região da hoje Capela de Santana, “Tinham os índios Tapes e Guayacanans algumas aldeias nas margens dos Sinos e nas do Taquari, com os quais se juntaram alguns portugueses, correndo os anos de 1738 e 1745 e tal foi a origem desta Freguesia, cuja igreja foi dedicada a Santa Ana”. Como era na época, o único local povoado entre os rios dos Sinos e Caí, passou a chamar-se de “Ilha do Rio dos Sinos”.

Capela de Santana

Os primeiros povoadores

Em janeiro de 1757, conforme um mapa do Padre Clarque, vigário de Triunfo, freguesia criada em 04/09/1756, havia oito fazendas em toda essa área entre os rios dos Sinos e Caí.
Em meados de 1758, o mesmo Pe. Clarque fez uma relação de todos os seus paroquianos entre os Sinos e Caí. Havia, então, dezesseis casas com um total de noventa e duas pessoas em idade de confessar: 24 eram escravos, 11 agregados ou camaradas e os outros 57 eram membros das famílias dos proprietários.

Capela de Santana e o município de São Leopoldo
Em 1846 era criada a Vila de São Leopoldo e Santana do Rio dos Sinos passou a ser o 3º Distrito. Desanexado de Porto Alegre, a quem estivera ligado desde o início do século, o 3º Distrito de São Leopoldo abrangia a maior parte do atual município de São Sebastião do CaÍ.
A Lei nº 142, de 18 de julho de 1848, desmembrava da Freguesia de Santana do Rio dos Sinos as Picadas do Hortêncio, Nova e Quatorze, de colonização alemã, para formar a freguesia de São José do Hortêncio.

Capela de Santana e São Sebastião do Caí
A Lei de criação do Município de São Sebastião do Caí, de nº 995, dizia que o mesmo seria constituído pelas paróquias de São Sebastião do Caí, São José do Hortêncio e Santana do Rio dos Sinos. A Capela de Santana que estivera por quase 30 anos ligada a São Leopoldo passava então a fazer parte do novo município.

De Santana do Rio dos Sinos a Capela de Santana
Com a criação do município de S ao Sebastião do Caí, Capela de Santana passou a ser o 4º Distrito. A Lei Municipal nº 103 de 05 de outubro de 1951 adotou o nome de Capela de Santana para a antiga Santana do Rio dos Sinos. Sendo Santa Ana a padroeira e tendo a comunidade se desenvolvido ao redor de sua Capela, nada mais certo que esta seja a denominação oficial.

O Século XX
Em 1912 houve a instalação do primeiro telefone; em 1914 ocorreu a chegada de viação férrea; em 1940, instalou-se a Arrozeira Brasileira S/A, indústria de cordoaria; em 1949 era implantada a rede de energia elétrica; em 1952, o Posto Experimental da Mandioca foi transformado em Centro de Treinamento da Mecanização da Lavoura (CTML); em1965 era instalado o Ginásio Estadual Manoel de Almeida Ramos; em 1970, realizou-se a primeira edição da Festa da Bergamota, posteriormente transferida para São Sebastião do Caí.
A campanha para a emancipação de Capela de Santana teve seu início no dia 25 de maio de 1985 em uma histórica reunião realizada no salão Paroquial, onde na ata realizada nesta oportunidade contou com mais de trezentas assinaturas. Entre outras decisões importantes tomadas pela Assembléia Geral, foi eleita a comissão emancipacionista que deveria levar avante o movimento.

Fonte: Prefeitura

Website da prefeitura: http://www.capeladesantana.rs.gov.br/

Comentários

comments

Comentários Google+

Olá!!

Receba todas as vantagens, descontos, dicas, e novidades sobre
Turismo no Rio Grande do Sul!