História da cidade da Barra do Quaraí no Rio Grande do Sul

BARRA-DO-QUARAi-calcadao

Devido a sua posição geográfica privilegiada, a margem de dois rios importantes,  navegáveis em épocas passadas, e na fronteira com dois importantes países latinos  (Uruguai e Argentina), o município da Barra do Quaraí haveria de conquistar a sua  independência administrativa e política, através de plebiscito, realizado em 22 de outubro de  1995, onde a maioria esmagadora dos eleitores votaram favoravelmente à criação do novo  Município, cuja instalação dos Poderes Legislativo e Executivo se deu no dia 1° de janeiro  de 1997.
Os registros históricos mais remotos de ocupação da Barra do Quaraí indicam o ano de  1814, com a instalação na região, de uma Guarda Portuguesa de Fronteira, cujo objetivo era  garantir a defesa do território conquistado, apesar das freqüentes investidas espanholas na  área.
Compartilha, então, com a história de toda a região, sob o domínio dos Charruas. E com a  destruição das reduções jesuíticas, o gado veio ocupar livremente estas paragens,  constituindo-se como veremos, no mais importante produto econômico, com a instalação da  indústria saladeril.
As fronteiras definitivas entre o Brasil, a Argentina e o Uruguai, seriam definidas em 1851,  sendo a Barra do Quaraí elevada à categoria de Vila pelo Decreto n° 7199, de 31/03/1938.
Em sua história, rica de acontecimentos de grande relevância merecem destaque os  seguintes aspectos:
Ilha Brasileira: Localizada na foz do rio Quaraí e incorporada ao território do município de  Uruguaiana em 21/12/1887. Na década de 1930 passou a ser objeto de diversos litígios entre  os governos brasileiro e uruguaio e, ainda hoje, considerado território questionado por este.
A discussão se deu por conta de pontos de vista e estudos geográficos diferentes, entre estes  dois países.
A Ilha Brasileira possuía uma área aproximada de 200 hectares e era considerado ponto  estratégico em termos militares, daí a sua disputa.
Marcos de Fronteira: Existem dois na Barra do Quaraí e demonstram a importância do lugar  para o Brasil.
O primeiro, conhecido como Marco Grande ou Principal (atual P13), foi colocado a SW da  Ilha Brasileira, em janeiro de 1862 e corresponde à demarcação de fronteira entre o Brasil e o Uruguai. Foi feito com mármore, transportado em carretas até o local.
O segundo foi construído em 1901, na foz do rio Quaraí, e corresponde à demarcação entre  a Argentina e o Brasil; edificado com pedra lavrada.
Saladero Barra do Quaraí: Edificado sobre a margem direita do rio Quaraí, a uns 7km de sua  foz, e fundado por Hipólito Lessa em 1887, sendo um dos primeiros na zona fronteiriça com  o Uruguai, aproveitando a matéria-prima abundante na região.
Mais tarde, passou para a propriedade da Companhia Industrial de Quarahim e, depois, para  as firmas Minelli González & Cia., Manuel Lessa & S. Frias, de Montevidéu e João Peró &  Cia., de Uruguaiana.
O Saladero Barra do Quaraí foi o mais importante empreendimento industrial em toda a  região, trazendo trabalho e prosperidade, chegando a abater mais de 90.000 cabeças de gado  nas melhores safras e empregando mais de 250 trabalhadores, em turnos ininterruptos, por  volta de 1908.
Sua produção era exportada pela via do Prata, para os mercados nacionais e estrangeiros.
O declínio de tão importante empreendimento começou em 1917, com a instalação do  primeiro frigorífico, em Rio Grande, cujo sistema de refrigeração viria a eliminar as técnicas  primitivas utilizadas nos saladeros em geral.
Ferrovia: O trecho ferroviário da Barra do Quaraí a Uruguaiana foi construído pelos ingleses  da "Brazil Great Soutern", concedido pelo Decreto n°8.312, de 19 de novembro de 1883.
A inauguração deste ramal se deu em 20 de agosto de 1887.
A Ferrovia e o Saladero constituíram o mais importante fenômeno econômico em toda a  região, no final do século XIX. Com ela, o transporte e a comunicação ficavam resolvidos e a produção regional, importação e exportação assegurados.
O mais importante monumento que registra esta história é a ponte ferroviária sobre o rio Quaraí, ligando a Barra do Quaraí a Montevidéu e daí, com o resto do mundo, construída em aço e inaugurada em 1915.
Em 1952, permitia o tráfego misto (rodo-ferroviário), possível mediante a adaptação do piso.
Depois, em 19 de fevereiro de 1976, com a inauguração da ponte rodoviária internacional  "Rio Quaraí", construída ao lado, perdia importância este símbolo da grandeza econômica  do Município.
Entre outros prósperos negócios desenvolvidos em nossa cidade, na época da ferrovia,  merecem destaque, além do Saladero, a Fábrica de Queijos de Lagraña, fundado em 1896, o  Curtume do Cel. José Lagraña, fundado em 1901 a Fábrica de Velas de João Peró & Cia.,  cujos produtos eram registrados sob a marca "Gladiador", utilizando sub-produtos do  Saladero.
Além destes, desenvolveu-se, neste século, importante atividade madeireira, com o recebimento de material bruto, que era serrado e exportado através do rio, inicialmente, e através da ferrovia, posteriormente.
Como se vê, a Barra do Quaraí é um dos importantes Municípios do Estado do Rio Grande do Sul, cujo desenvolvimento econômico, político e social precisam ser retomados.

Fonte: Prefeitura da cidade

Website da prefeitura: www.barradoquarai.rs.gov.br

Fonte da imagem: http://www.amfro.org.br/

Comentários

comments

Comentários Google+